Revista Brotéria

  

Maio / Junho de 2017 Volume 184

 Descarregar PDF Voltar


0  FÁTIMA, 100 ANOS

1  
D- António MARTO
2  
António MARUJO
3  
António Cardoso PINTO
4  
António Vaz PINTO SJ
5  
Carlos CAPUCHO
6  
Carlos Maria BOBONE
7  
Diogo Freitas Branco PAIS
8  
Filipa e Jorge Líbano MONTEIRO
9  
Francisco Pires LOPES SJ
10  
Francisco Sassetti da MOTA SJ
11  
Jaime Nogueira PINTO
12  
João PAIVA
13  
João VILA-CHÃ SJ
14  
José Souto de MOURA
15  
Lourenço Correia de MATOS
16  
Maria de Lurdes L. PAIXÃO
17  
Paulo dos Anjos GONÇALVES
18  
Rui Corrêa D'OLIVEIRA
19  
Vasco Cordovil CARDOSO
20  
Vasco Pinto de MAGALHÃES SJ

Observações: Maio/Junho
Revista Brotéria

Conselho de Direcção e de Redacção

Contacto António Júlio Trigueiros, SJ
Director
Contacto
Contacto António Vaz Pinto, SJ

Contacto
Contacto Vasco Pinto de Magalhães, SJ

Contacto
Contacto Francisco Sassetti Mota, SJ

Contacto

Conselho de Redacção

Contacto Carlos Capucho

Contacto
Contacto Carlos Maria Bobone

Contacto
Contacto Francisco Malta Romeiras

Contacto
Contacto Francisco Sarsfield Cabral

Contacto
Contacto Guilherme d'Oliveira Martins

Contacto
Contacto Henrique Leitão

Contacto
Contacto Joaquim Sapinho

Contacto
Contacto Manuel Braga da Cruz

Contacto
Contacto Margarida Neto

Contacto
Contacto Miguel Corrêa Monteiro

Contacto

Índice Agosto/Setembro 2018

 Descarregar PDF

AGOSTO/SETEMBRO 2018 - Editorial: Tempo e espaço, unidade e conflito

Quando em 2013, o Papa Francisco postulava na exortação apostólica Evangelii Gaudium alguns princípios de discernimento aplicados à evangelização, estava certamente longe de saber como eles se aplicariam ao momento doloroso que a Igreja está a viver, com o recrudescer das revelações relativas aos abusos sexuais perpetrados ao longo de décadas por parte de membros do clero, em numerosas dioceses, agravadas por uma politica de silenciamento e encobrimento que se revela intolerável em qualquer instituição de b

Ler artigo

AGOSTO/SETEMBRO 2018: Há espaço para o discernimento na tradição?

Somos seres tradicionais. Todos recebemos do passado algo que nos foi entregue; até os artistas mais avant-garde. Do ponto de vista antropológico, a tradição cobre a totalidade de qualquer projeto civilizacional: como construir um aqueduto ou um avião, como cozer um pão ou quando colher o trigo. 

Ler artigo

You are here: Página Inicial