Revista Brotéria

  

Outubro de 2016 Volume 183

Voltar


1  Contra ventos e marés
António Vaz PINTO SJ
2  Discurso do Papa Francisco à Congregação Geral da Companhia de Jesus
CÚRIA GERAL DA COMPANHIA DE JESUS
3  De Caracas a Roma: entrevista ao novo P. Geral da Companhia de Jesus,
Arturo SOSA
4  Alegria do amor na família
Domingos Lourenço VIEIRA
5  Utopia, há quinhentos anos!
Acílio da Silva Estanqueiro ROCHA
6  O religioso em Manoel de oliveira, Acto da Primavera e Benilde ou a Virgem Mãe
Carlos CAPUCHO
7  A Maternidade de Nossa Senhora na Literatura Portuguesa
Mário GARCIA SJ
8  O Dever dos deveres
Roque CABRAL SJ

Revista Brotéria

Revista Brotéria

Contacto António Júlio Trigueiros, SJ
Director
Contacto
Contacto António Vaz Pinto, SJ
Conselho de Direcção
Contacto
Contacto Francisco Correia, SJ
Conselho de Direcção e Redacção
Contacto
Contacto Vasco Pinto de Magalhães, SJ
Conselho de Direcção e Redacção
Contacto
Contacto António Vasconcelos de Saldanha
Conselho de Redacção
Contacto
Contacto Carlos Capucho
Conselho de Redacção
Contacto
Contacto Francisco Malta Romeiras
Conselho de Redacção
Contacto
Contacto Francisco Sarsfield Cabral
Conselho de Redacção
Contacto
Contacto Guilherme d'Oliveira Martins
Conselho de Redacção
Contacto
Contacto Henrique Leitão
Conselho de Redacção
Contacto
Contacto Joaquim Sapinho
Conselho de Redacção
Contacto
Contacto José Carlos Seabra Pereira
Conselho de Redacção
Contacto
Contacto Manuel Braga da Cruz
Conselho de Redacção
Contacto
Contacto Miguel Corrêa Monteiro
Conselho de Redacção
Contacto

Índice Maio/Junho 2017

 Descarregar PDF

MAIO/JUNHO 2017 - "Estado, Igreja e Fátima"

O anticatolicismo português, manifestando-se geralmente como anticlericalismo e anticurialismo, tem raízes profundas. Nos Estados católicos do sul da Europa – Nápoles, França, Espanha, Portugal –, remonta à segunda metade do século XVIII e ao absolutismo iluminista dos ministros Tanucci, Choiseul, Aranda e Pombal. É com eles que começa a primeira ofensiva moderna anti-religiosa – a guerra contra a Companhia de Jesus, vista como uma milícia supranacional ao serviço do Papa de Roma.

Ler artigo

ABRIL 2017 - “Meu Deus, Porque Me Abandonaste?”

Num encontro com o Papa Francisco, uma vítima de abuso disse com profunda tristeza e desespero: “Jesus tinha consigo a sua mãe quando viveu a sua Paixão e Morte. A minha mãe, a Igreja, abandonou-me na minha dor e na minha solidão”. Nesta frase pode ser reconhecido parte do horror do abuso, no que respeita especificamente ao abuso sexual de menores em contexto eclesial, e o que a Igreja e em particular os seus membros em posições de responsabilidade têm de mudar.

Ler artigo

You are here: Página Inicial